CASA DO AJIMEZ “CENTRO DE INTERPRETAÇÃO AS VOZES DA CIDADE”

Entre todos os edifícios que circundam a rua Boticas, destaca pela sua singularidade, a chamada Casa do Ajimez (Casa del Ajimez). É digna de menção a sua fachada com tijolo visto e jogo de arabescos (esgrafito), assim como a sua bela janela (partida/ajimez) com azulejaria e arcos polilobados. Trata-se de uma casa mudéjar do século XV que guardava utensílios, frascos e caixas com produtos de farmacopeia para serem misturados no almofariz, no alambique ou na redoma, obtendo como resultado drogas e preparados para aliviar as doenças. Existem referências do primeiro boticário que exercia estes mesteres, um tal Juan Vázquez Durán, em 1566, seguido aos poucos anos por Francisco Durán, sendo este o último proprietário desta casa que exercia esta profissão. Nas últimas décadas do século XX a casa apresentava um considerável estado de abandono, tendo sido reabilitada como “centro de acolhimento para turistas”.

Compartir esto
X